Aprenda como contabilizar desconto de duplicatas

Aprenda como contabilizar desconto de duplicatas
5 (100%) 12 votes

Você sente algumas dificuldades ao cuidar da saúde financeira de seu empreendimento? Infelizmente, essa é a realidade de muitas micro e pequenas empresas (MPEs), que precisam elaborar inúmeras estratégias para contornar essa situação e tornar o negócio mais rentável. 

Uma dessas medidas é entender como contabilizar desconto de duplicatas corretamente. Fazê-lo da maneira ideal é uma prática que certamente pode ajudar o seu negócio a prosperar.

Para saber mais sobre o assunto, continue lendo o post!

O que são duplicatas descontadas?

Em termos resumidos, uma duplicata nada mais é do que um título de crédito. Ele é emitido juntamente com uma nota fiscal, ou de compra e venda, ou de prestação de serviços entre empresas. Desse modo, é um documento corriqueiro em relações mercantis. 

Exemplificando: se você vendeu um produto para outra empresa, ela precisa emitir uma duplicata que comprova a existência dessa operação. A documentação funcionará como uma promessa de que o valor previsto em contrato será pago a você. 

Portanto, descontá-la consiste na troca desse comprovante com o intuito de conseguir crédito para a sua corporação. Você abre mão do recebimento no futuro para levantar uma verba com mais agilidade. Essa transação pode ser feita em instituições financeiras ou bancos em geral. 

 

Você gostaria de gerenciar melhor os recebíveis da sua empresa?

Tenha melhor controle na gestão das suas contas à receber, saiba exatamente a data que seus clientes irão lhe pagar através do calendário de recebíveis. Utilize a antecipação de recebíveis para incrementar o fluxo de caixa da sua empresa.

Cadastro Gratuito

Como contabilizar desconto de duplicatas? 

Veja, abaixo, um passo a passo simplificado para fazer essa contabilização.

1. Conheça as fórmulas 

Existem, basicamente, duas fórmulas que você precisará utilizar. São elas:

  • DB = VN x I x N
  • VL = VN – DB

Essas abreviações representam os seguintes elementos:

  • DB: significa o desconto que o banco fará no montante.
  • VN: simboliza o valor descrito na duplicata. 
  • I: é a taxa de juros aplicada pela instituição escolhida.
  • N: é o período, em meses, no qual o documento está parcelado.
  • VL: é o quanto sua empresa receberá. 

2. Faça simulações 

É interessante que você faça algumas simulações para entender o quanto receberá com a antecipação dos recebíveis

Suponha que você tem uma duplicata com valor nominal de R$ 10 mil parcelada em 5 vezes, por exemplo. Para fazer o procedimento, o banco cobra uma taxa de 6% ao mês. 

Dessa forma:

  • DB = 10.000 x 0,06 x 5

O débito bancário, portanto, será de R$ 3.000. Sendo assim, o valor líquido a ser antecipado é de R$ 7.000, porque:

  • 7.000 = 10.000 – 3.000

Vale a pena antecipar uma duplicata? 

Sim, e muito! Ao receber uma duplicata, mesmo que descontada, você levanta capital de giro, que é decisivo para arcar com custos necessários para o bom funcionamento de seu negócio, como a compra de matéria-prima ou a realização de um investimento oportuno. 

Também pode ser a saída par contornar os efeitos da inadimplência de alguns de seus clientes. Afinal, quem cuida da gestão de uma pequena ou média empresa sabe o quão importante é alavancar o orçamento para continuar crescendo.

Agora que você já sabe como contabilizar desconto de duplicatas, é possível traçar planejamentos mais efetivos e alcançar o sucesso com maior facilidade. 

Se você gostou do texto, ficou com alguma dúvida ou quer dar uma sugestão, deixe um comentário no post!

rapidoo Aprenda como contabilizar desconto de duplicatas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.