Saiba como medir a saúde financeira da sua empresa

Saiba como medir a saúde financeira da sua empresa
5 (100%) 16 votes

Alcançar um nível de excelência em relação a competitividade no mercado é um dos principais desafios que um gestor corporativo assume. Assim, a saúde financeira da empresa é um tema que sempre gera dúvidas.

Medir a saúde financeira da empresa é uma tarefa simples, desde que existam controles e boas metodologias contábeis. Além de ser uma prática que otimiza os recursos, essa avaliação auxilia em diversas questões, como conseguir investimentos, desenvolver novos produtos/serviços ou até mesmo a reinventar a gestão.

Pensando nisso, preparamos uma lista com algum dos itens que devem ser considerados para medir a saúde financeira da empresa. Acompanhe e tire suas dúvidas!

1. Lucro operacional

O lucro operacional é uma informação extremamente importante, tanto para o controle do negócio quanto para as demonstrações contábeis — ele deve ser informado na Demonstração do Resultado do Exercício, ou DRE.

Nessa avaliação, consideramos unicamente os ganhos obtidos por meio da operação final do empreendimento, excluindo despesas administrativas ou comerciais. Com base nos critérios brasileiros, o lucro operacional é calculado pela seguinte equação:

(receita líquida – custos operacionais e despesas financeiras)

2. Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta de controle financeiro que faz análises de todos os recursos que entram e saem da conta corporativa. Além disso, é possível projetar uma base média para períodos seguintes.

Essa estratégia é essencial quando tocamos no assunto da saúde financeira da empresa, uma vez que o fluxo de caixa pode demonstrar gargalos que não são facilmente percebidos pelos gestores. Isso cria a possibilidade de obter uma resposta rápida sobre o sucesso dos negócios em curto, médio e longo prazos.

3. Ativo imobilizado

Os ativos imobilizados representam qualquer bem ou direito que a empresa possui e que são, de certa forma, fixos. Imagine um galpão: trata-se de um ativo imobilizado que compõe a estrutura do negócio e, por isso, não será sujeito a alienação em curto prazo. O mesmo acontece com um trator ou demais maquinários utilizados na produção.

Fazer um controle dos ativos imobilizados é algo que deve seguir uma periodicidade, seja ela mensal, semestral ou anual. Tudo depende de como funciona a estrutura operacional das atividades. Essa análise demonstra claramente um fator significante para medir a saúde financeira da empresa, já que o valor de mercado e a qualidade de uso desses ativos compõe o valor patrimonial do negócio.

4. Passivos

Em uma conceituação da contabilidade e da gestão, os passivos representam o valor monetário das obrigações que a empresa possui com, clientes, fornecedores e o mercado em geral. Exemplos comuns de passivo são contas a pagar, juros de um empréstimo ou contratos de longo prazo.

É necessário abordar algumas questões relacionadas com o passivo quando tratamos da saúde financeira da empresa. Imagine uma instituição que possui diversas máquinas em operação, mas a maior parte delas é financiada. Com certeza o valor efetivo do patrimônio deve ser abatido por essas dívidas em aberto.

E então, leitor? Entendeu como é importante avaliar alguns indicadores para mensurar a saúde financeira da empresa? Caso tenha gostado do artigo, não pare por aí! Aproveite para ler nosso material sobre como conseguir liquidez financeira para sua empresa!

rapidoo Saiba como medir a saúde financeira da sua empresa