Erros que podem levar o seu negócio à falência

Erros que podem levar o seu negócio à falência
5 (100%) 14 votes

Falência é uma palavra que assusta qualquer empresário. Mas, você sabe quais erros podem aumentar a chance da falência em seu negócio?

Muitas vezes, o curso dos negócios não acontece conforme esperado e sem ter muitas cartas na manga, colocamos nossos empreendimentos em risco de falência.

O medo da falência é uma realidade dos empresários brasileiros, e muitos empreendedores de primeira viagem acabam lutando contra essa possibilidade durante anos.

E as estatísticas estão jogando sempre contra nós. Segundo o Sebrae, 95% das empresas acabam falindo antes de seu primeiro ano. E ela continua amarga aos 5% que conseguem continuar, afirmando que desses, 60% fecham suas portas antes de completarem 5 anos de vida.

Esse número é assustador. E não nos espanta que muitos empresários acabem lutando contra esse medo durante a sua vida empresarial. A falência é uma das coisas mais difíceis de se lidar, independente de você estar direta ou indiretamente envolvido nela.

Não são apenas os empresários que sofrem. Funcionários, fornecedores, cliente, familiares, amigos e todo o ecossistema empreendedor sai ferido quando uma empresa fecha as portas.

O desenvolvimento (pessoal e profissional) sofre, a economia sofre e, principalmente, a falência pode criar um trauma, tirando de cena um empreendedor que poderia ajudar no desenvolvimento do país.

Uma das principais razões pelas quais os empresários e empreendedores arriscam seus bens e patrimônios é simplesmente a falta de conhecimento.

Eles estão ampliando seus recursos para permitir que o negócio cresça. Por essa razão, não é incomum a falta de um plano de negócios adequado, ou de gestão de negócios, que a longo prazo, torna-se prejudicial.

Geralmente, as pessoas também não costumam a pensar sobre o negócio como um todo. Com isso, tendem a negligenciar o assunto falência nos estágios iniciais da operação de um novo negócio.

Se você está à frente de um negócio, aqui estão alguns erros que poderão levar o seu negócio à falência, e que você deve evitar a todo custo.

-“Sua empresa anda bem?” -“Sim” -“É mesmo?” -“…..”

Erro #1: não pedir conselhos

Nos estágios iniciais, dinheiro é tudo que uma empresa não tem.

E muitas vezes o empreendedor, que escolheu esse caminho por necessidade, também não tem todo conhecimento do mundo para fazer seu negócio decolar – mesmo não se dando conta disso em muitos casos. Assim, ele acaba negligenciando um comportamento importante, presente em milhões de empreendedores de sucesso.

Pedir conselhos. Isso mesmo. Não buscar um mentor, coach ou treinador é um grande erro.

Acredita-se que, apenas 1 em cada 4 empreendedores utilizam pessoas externas em seus processos de tomada de decisão.

É importante entender que bons conselhos, dicas e experiências compartilhadas (principalmente erros compartilhados) são críticos a qualquer negócio e não se afastar deles – pelo contrário, busque-os ativamente. Veja os conselhos como um investimento no seu futuro que permitirá que a sua empresa flua como você sonha.

Erro #2: não estar protegido

A falta de segurança é um problema comum nos negócios também.

Digamos que, você fechou o seu escritório, loja, lanchonete, bar, ou qualquer outro tipo de comércio hoje, e por alguma fatalidade ele pegou fogo durante a madrugada.

Como se recuperar dessa tragédia? Sem seguro, isso pode ser impossível para grande parte dos empreendedores.

Quando falamos de um plano financeiro de abundância, consideramos não apenas a criação da riqueza, mas a proteção da riqueza e, em última instância, a sua distribuição.

E, quando falamos em proteção, estamos falando sobre os seguros.

O seguro de responsabilidade civil é um seguro chave para proteger, por exemplo, os bens pessoais do empresário, em problemas decorrentes de sua atuação. Outros seguros a serem considerados incluem a cobertura de prédios comerciais, e, até mesmo, a cobertura da invalidez total e permanente.

Erro #3: falta de estrutura nos negócios

Esse é um erro comum. Você conhece algum empresário que é financeiro, vendas, operação, RH e gestor? Se algum nome (além do seu) passou pela sua cabeça, encaminhe esse artigo para ele.

Criar uma empresa eficiente depende de ter uma empresa estruturada.

Quando você faz tudo, você acaba não fazendo nada como deveria. E com isso, problemas aparecem e você não consegue lidar com eles.

Não ter uma empresa minimamente estruturada, vai impedir que você cresça, já que todo seu negócio está apoiado na sua capacidade de fazer as coisas. Não estamos dizendo que você precise de um diretor financeiro, por exemplo. Mas, contratar um estagiário para emitir cobranças, certamente vai ajudá-lo e melhorar seus recebíveis.

E isso pode ser aplicado aos outros setores do seu negócio também. Crie um organograma. Coloque pessoas em áreas que precisam de atenção (como marketing, vendas e contas a receber). Você pode até mesmo terceirizar algumas atividades.

Isso vai dar a você tempo para fazer as atividades que cabem somente a você, empresário.

Erro #4: ego grande demais

Lidar com o ego é um problema para muitos empresários. Eles acreditam que, por terem a iniciativa de sair de um emprego e arriscar-se, são pessoas maravilhosas.

Isso acontece todos os dias com dezenas de empresários pelo Brasil (e mundo) afora.

Digamos que você seja um corretor imobiliário e queira mudar de nicho. Você acredita que imóveis de alto padrão são uma ótima oportunidade, e parte para esse mercado. Você também acredita que, seu arranjo atual não lhe beneficia, e abre mão de seus contatos comerciais, redes de contatos e carteira de clientes.

Com isso, você abre um novo escritório, em um ponto bem localizado, investe em móveis e carros de luxo e espera que as coisas simplesmente aconteçam para você. Tudo isso apenas no achismo. Sem plano de negócios, sem estudos de viabilidade. Apenas o puro palpite.

Em casos como este, podemos facilmente perceber que os riscos de dar tudo errado são bem maiores do que se o empreendimento tivesse uma sólida construção, baseada em fatos e estudos de mercado.

Mantenha-se fundamentado e focado e não se deixe levar pela empolgação e bom humor em torno de seu negócio.

Deixe que os resultados falem por você. Não seu ego.

Erro #5: problemas de gestão financeira

A gestão financeira realmente é um problema para uma quase totalidade dos empresários.

Ter um fluxo de caixa, fundo de emergência, manter as contas pessoais e profissionais totalmente separadas e políticas de compra e financiamento são praticamente um luxo até mesmo em grandes empresas.

Por conta dessas práticas, as empresas não conseguem sobreviver quando se veem em meio a dificuldades econômicas, operacionais, ou comerciais.

Você não precisa ser o melhor gestor financeiro do mundo. Mas precisa praticar pelo menos o básico. Dinheiro é coisa séria e você precisa aprender a lidar com ele, para que continue crescendo de maneira escalável e totalmente saudável.

Por isso, recomendamos que você tire um período para olhar para as suas finanças como um empresário profissional faz.

Arranje um fluxo de caixa, negocie com fornecedores e, principalmente, permita-se planejar investimentos para que seu negócio cresça.

Erro #6: ser indisciplinado

Disciplina é uma palavra difícil para muitos. Mas, se você chegou até esse ponto repensando nos erros acima e traçando ações para muda-los, já está entrando no caminho certo.

Quando você está tentando fazer o seu negócio crescer (ou até mesmo sobreviver) é fácil se perder no meio a tantos acontecimentos. Por isso, é importante estruturar processos e segui-los diariamente.

Quando você mesmo é o responsável pelas tarefas do seu dia, a cobrança deve vir de dentro: mais que uma obrigação, a sisciplina deve acompanhar o desejo de produzir e fazer a sua empresa prosperar. Usar uma agenda ou um planner pode te auxiliar com o quesito organização.

Você pode, por exemplo, criar um ritual da manhã, e usar esse período do dia para resolver todas – ou a maioria – das suas pendências mais importantes, como fazer ligações, responder a e-mails, pagar contas, entre outros. Criar esse hábito pode te deixar mais leve durante o restante do dia e te impedir de adiar esses compromissos.

 

Evite esses erros e garanta que a falência fique longe do seu negócio

Claro que não há fórmulas mágicas e receitas infalíveis para o sucesso, ou para evitar a falência.

Mas, manter esses erros fora do seu comportamento empreendedor irá te dar mais clareza e verdade sobre como levar o seu negócio adiante.

Ser um empresário consciente é importante para saber onde exatamente o seu negócio está e onde você quer chegar.

E você não poderá ter precisão disso se guiar-se através de achismos e comportamentos instintivos. Sua intuição é importante, mas ela nunca deve ultrapassar o bom senso, nem colocar seu negócio em risco.

Com isso em mente, você está pronto para iniciar um período de gestão frutífero em seu negócio e evitar que a falência bata à sua porta.

Enrico Cardoso Erros que podem levar o seu negócio à falência