Custos financeiros: como lidar com eles em meu negócio?

Custos financeiros: como lidar com eles em meu negócio?
5 (100%) 28 votes

Você sabe lidar com os custos financeiros do seu negócio? Vamos ajudar você a calcular e dominar esses custos financeiros, muitas vezes ocultos

Se você está habituado a vender em diversas modalidades de pagamento, precisa lidar com os custos financeiros nas formas de recebimento aceitas.

Muitas empresas lidam com custos de emissão de boletos, máquinas de cartão e antecipação de recebíveis.

Mas, será que esses custos financeiros representam perdas ao seu negócio? Será que você está considerando esses custos na hora de compor seus preços?

Vamos te explicar como lidar com os custos financeiros nas operações de vendas da sua empresa.

Se você sempre quis saber quanto paga para vender, hoje vai descobrir essa resposta.

Afinal, o que são custos financeiros?

O custo financeiro é representado pela perda monetária de pagamentos a prazo, parcelamentos e antecipação de recebíveis, bem como emissão de cobranças.

Podemos entender como custos financeiros, os valores que a sua empresa deixa de receber pelo pagamento de taxas de emissão de boleto, pagamento via cartão, parcelamento e antecipação de recebíveis.

Por que eles são vistos como custos? Porque sua empresa perde parte desses valores, seja pagando para emitir a cobrança, seja pela defasagem monetária entre a data do efetivo desembolso e a data da receita.

Se você aceita formas de pagamento diversas do dinheiro, você incorre em custos financeiros e precisa saber quais são para mensurar a sua perda – e ter uma estratégia de desconto para pagamento à vista.

Também é importante ter ciência desse custo para que você saiba quando embuti-lo em seus custos de venda.

Vamos ver cada um desses custos financeiros e entender como minimizá-los.

Custo financeiro #1: vendas via boleto

Sempre que você vende via boleto, você tem um custo de emissão.

Esse custo (que pode variar de 2 a 6 reais, dependendo da instituição financeira e do volume de boletos) é pago assim que você emite um título.

A grande pegadinha do custo financeiro no boleto é quando seu cliente não paga o seu boleto em dia.

Por quê? Porque é nesse exato momento que, muitos departamentos financeiros emitem outro título, onerando mais um custo de emissão de boletos.

E tem mais. Se o boleto original não for cancelado, você vai pagar pelos custos de “boleto em aberto”.

Digamos que esse custo é um valor pelo qual o banco cobra você para que o boleto continue existindo.

Por conta do custo de emissão de boletos e de boletos em aberto, muitas empresas utilizam serviços de gerenciamento de recebíveis como a Rapidoo.

Essas ferramentas cobram uma tarifa apenas pelo boleto pago.

Assim, se o cliente emitir um novo boleto ou cancelar o boleto emitido anteriormente, você não paga em dobro.

Nesses casos a tarifa do boleto só é cobrado quando o boleto é compensado.

Em alguns casos também é cobrada uma taxa de transferência, que nada mais é do que uma taxa (similar à transferência bancária) que você paga quando solicita que os valores pagos sejam transferidos para a sua conta corrente.

Esse também é um custo financeiro que você precisa mapear quando vende via boleto bancário.

Revisando os custos financeiros do pagamento via boleto

Vamos revisar os custos embutidos em uma simples venda via boleto:

  1. Custo por boleto: entre R$ 2,49 e R$ 6,00;
  2. Custo de transferência (quando utilizadas outras ferramentas de emissão de cobrança): entre R$ 3,59 e R$ 11,00.

De acordo com o volume de boletos que utiliza e quantas vezes solicita a transferência, é necessário calcular seu custo financeiro por venda, caso use uma ferramenta para a gestão de cobranças.

É importante mensurar esses custos e, se for o caso, embuti-los em seu preço de venda para que ele não represente perdas ao seu negócio.

Custo financeiro #2: venda via cartão

Sempre que você vende com cartão (seja crédito ou débito) você paga taxas administrativas que são representadas por um percentual do valor da venda.

Sempre que alguém passa o cartão, seja na modalidade de débito, ou no crédito, você paga.

A diferença é que as taxas variam:

  • Na modalidade débito, as taxas podem variar de 1,5% a 4% do valor da compra;
  • Na modalidade crédito, as taxas variam de 2,50% a 5,99% do valor da compra;
  • Nas compras parceladas, dependendo da operadora de pagamentos que usar, você ainda paga uma taxa de 2% a 4% por parcela;
  • Algumas operadoras cobram uma taxa de inscrição: uma taxa única que você paga para se cadastrar, que podem variar de R$ 49,00 a R$ 99,00;
  • Algumas redes também cobram o aluguel da máquina, que pode variar de R$ 49,00 a R$ 150,00 mensais.
  • E um custo que poucas empresas calculam, mas é muito importante é a defasagem monetária relativa ao fato de só receber o dinheiro 1 mês após cada parcela.

Da mesma forma, esses valores devem estar contabilizados no seu custo na hora da confecção do preço de venda.

Afinal, os valores podem chegar a mais de 12% do seu preço de venda (sem contar as mensalidades) e prejudicar o seu lucro.

O ideal é que você ligue para a sua operadora e saiba exatamente o quanto paga em cada operação.

Feito isso, descubra qual é o percentual que você paga em taxas e, embuta-os no seu custo no momento de calcular o seu preço.

Custo financeiro #3: antecipação de recebíveis

Chegamos a mais um custo financeiro: o custo de antecipação de recebíveis.

A antecipação pode ser feita de formas diferentes:

  1. Nas vendas realizadas via crédito, direto na máquina de cartão;
  2. Nas vendas realizadas via boleto, através de uma factoring ou empresa que desconta recebíveis.

Em ambos os casos, a antecipação onera um custo à empresa. Esse custo pode variar entre 1% e 14% do valor da venda, dependendo do prazo de liquidação e da sua taxa junto a factoring.

Se calcularmos esse custo, juntamente com os custos relacionados ao pagamento, esses valores podem reduzir o seu lucro de maneira expressiva.

Por isso, também recomendamos que você inclua, se quiser fazer da antecipação de recebíveis uma rotina em seu negócio, os custos da antecipação na formação do seu preço.

Se quiser saber mais como fazer isso, consulte nosso artigo “O que levar em consideração ao antecipar duplicatas?”.

Você vai entender como incluir o custo de antecipação no seu preço e impedir que ele mine o seu lucro.

Agora você está pronto para lidar com os custos financeiros?

Falamos um pouco mais sobre os custos financeiros embutidos nas formas de pagamento que você aceita.

Você pode ver que, na venda por boleto e no recebimento via cartões, o valor recebido pela sua empresa é menor porque você paga para receber.

Agora que você já sabe como calcular esses custos, recomendamos que você ligue para as instituições que emitem boleto e processam seus pagamentos em cartão e descubra exatamente quanto paga.

Com isso em mãos, inclua esses custos no seu cálculo de formação de preços e, use esses números como percentual de desconto para compras à vista.

No final do dia, você estará ganhando a mesma coisa vendendo à vista ou parcelado.

E, se decidir antecipar recebíveis, não terá problemas com o valor pago no processo.

Domine os custos financeiros e aumente seus resultados por venda. Assim, você melhora a saúde do seu negócio.

Enrico Cardoso Custos financeiros: como lidar com eles em meu negócio?