Como gerir meu fluxo de caixa para lidar com imprevistos financeiros?

Como gerir meu fluxo de caixa para lidar com imprevistos financeiros?
5 (100%) 12 votes

Quer saber como dar fôlego ao seu fluxo de caixa e estar preparado para crescer sem problemas? Temos algumas dicas úteis

Você já deve ter ouvido sobre a importância do fluxo de caixa, não é mesmo? Mas será que você está mantendo seu caixa sob controle para evitar surpresas em seu negócio?

Empresas que não possuem fluxo de caixa positivo – que gastam mais dinheiro do que faturam – possivelmente serão forçadas a fechar suas portas em algum momento.

Sem um fluxo de caixa com saldo positivo, as empresas provavelmente não terão a agilidade para responder a um cenário de negócios em rápida evolução.

Apesar do fato de muitos decisores entenderem a necessidade de gerenciar o fluxo de caixa, 2/3 das pequenas empresas ainda têm esse problema. E, para piorar, 1 em cada 5 empresários indicam que os problemas com fluxo de caixa são a regra, e não a exceção. Então, se você continua lutando para manter um fluxo de caixa saudável, primeiro lembre-se que você não está sozinho.

A boa notícia é que, se o seu negócio está tendo problemas para manter um fluxo positivo, isso não significa que o fim do mundo está próximo.

Na verdade, ao fazer uma diligência e repensar sobre a forma como a sua organização opera, você pode muito bem controlar o seu fluxo de caixa, dando ao seu negócio o acesso ao capital que você precisa.

Se você está tendo problemas para gerenciar seu fluxo de caixa, ou se você gostaria de descobrir como pode gerenciá-lo melhor, considere nossas dicas a seguir.

batman correndo

#1. Saiba quando alugar ou comprar

A grande maioria das empresas precisam de equipamentos, instalações e escritórios para operar.

Agora, se você precisa comprar ou alugar esses itens é outra questão. Se a sua empresa estiver com pouco dinheiro ou se precisar de instrumentos temporários, você pode querer considerar o aluguel de equipamentos, bem como o do seu escritório também.

É interessante notar que, quando você optar por alugar esses itens, você não estará investindo parte significativa do seu capital – ao menos em comparação a comprar os mesmos materiais de uma vez.

Em outras palavras, ao escolher alugar equipamentos, sua empresa pode estar melhor posicionada para responder às novas oportunidades e enfrentar desafios imprevistos.

A contrapartida também deve ser analisada. Quando uma empresa compra, por exemplo, computadores para seus funcionários, ela é dona desse material e, apesar da velocidade na qual a tecnologia evolui, pode valer a pena investir nessa ferramenta que é essencial para o funcionamentos das empresas modernas.

Resumindo, é preciso analisar quais são suas prioridades de gastos e ponderar quesitos como durabilidade e usabilidade. Por exemplo, caso comprar uma empilhadeira nova nos próximos meses não se encaixe nos seus planos, alugar pode ser a melhor alternativa.

#2. Crie o hábito de comparar preços

Você está confiante de que está tendo as melhores ofertas para suas compras?

Embora seja contraproducente comprar de novos fornecedores todos os dias, pode valer a pena reavaliar suas operações regularmente, seja mensalmente, trimestralmente ou semestralmente.

No mercado competitivo de hoje, certamente não há uma escassez de empresas que disputam o seu dinheiro. Mas lembre-se: é importante não escolher fornecedores com base apenas no preço.

Sendo assim, quando você pesquisar por novos fornecedores, olhe o preço, mas também considere o histórico de sucesso dele.

#3. Fature de maneira inteligente

Não é incomum que as empresas esperem até o final do mês para faturar seus clientes de uma só vez. Mas, o senso comum nos diz que quanto mais você aguardar para enviar as faturas, mas tempo demora para você receber.

Se você estiver tendo problemas de fluxo de caixa, pode querer considerar acelerar o seu processo de cobrança, enviando as faturas no momento em que os trabalhos estiverem concluídos e os pedidos enviados.

Ao fazer isso, você garante que seus clientes tenham as faturas mais rapidamente, o que pode auxiliar no pagamento mais rápido ou, ao menos, prevenir atrasos.

Além disso, existe a possibilidade de antecipar os recebíveis da sua empresa. Essa opção, também conhecida como factoring, permite que você consiga hoje, em mãos, os valores que receberia à prazo de seus clientes e assim utilizar o montante para suprir seu fluxo de caixa.

ligacao

#4. Incentive seus clientes a pagarem antes

Quem não gosta de pagar menos por produtos e serviços?

Para resolver seus problemas de fluxo de caixa, você pode querer oferecer aos seus clientes condições de pagamento favoráveis, se eles pagarem suas faturas antecipadamente.

Você pode, por exemplo, oferecer um desconto em percentual para os clientes que pagam sua fatura em 10 dias, ao invés de 30 dias.

Pense nisso: você ficaria mais inclinado a pagar sua fatura de cartão de crédito no momento em que chegasse se pudesse pagar um valor menor do que o total? Provavelmente sim; pagar as contas com antecedência por uma parcela de desconto pode ser um ótimo negócio.

Sendo assim, essa abordagem pode ser valiosa para seus clientes e para o fluxo de caixa da sua empresa.

#5. Elabore novas campanhas de vendas

Se as vendas estão estagnadas – ou, até mesmo que elas não estejam – esporadicamente, você pode querer considerar novas campanhas de vendas.

Se o seu negócio está lutando com o fluxo de caixa, talvez seja a hora de voltar ao planejamento e pensar em novas maneiras de aumentar o nível de suas próprias vendas.

Não importa o seu mercado, até mesmo leves alterações e posicionamentos podem muito bem levar mais atenção para sua marca, reforçando seus produtos e fomentando as vendas – sem que isso crie grandes custos para o seu negócio.

#6. Mantenha o fluxo de caixa sob controle

Embora possa parecer tedioso, manter uma planilha de fluxo de caixa atualizada pode reduzir a probabilidade de se deparar com problemas inesperados.

De modo geral, planilhas de fluxo de caixa acompanham as entradas e saídas de caixa de uma empresa, com base em:

  • Suas operações.
  • Seus investimentos; e
  • Atividades de financiamento.

Ao manter em dia sua planilha de controle de fluxo de caixa, você pode prever, com precisão muito maior, como será o seu fluxo de caixa será no futuro.

Ao documentar o seu fluxo de caixa, você poderá fazer os ajustes corretos para a sua empresa, caso seja necessário.

Isso pode significar um aumento de preços, redução de despesas, ou novas campanhas, para garantir que sua empresa sempre tenha o dinheiro que precisa para operar em mãos.

Você está pronto para ter seu fluxo de caixa sob controle?

O fluxo de caixa mostra a saúde do seu negócio, bem como ajuda você a entender se você está gastando mais do que fatura, o que acaba sendo prejudicial a qualquer negócio.

Como podemos perceber, gastar mais do que se pode é um problema muito comum das empresas, e isso é capaz de causar danos significativos ao seu negócio.

Mantenha seu fluxo de caixa na linha, e garanta que o seu negócio permanecerá vivo por muito tempo, pronto para lidar com os desafios que virão pela frente.

Enrico Cardoso Como gerir meu fluxo de caixa para lidar com imprevistos financeiros?